SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

MTE: Autorização deve ser formalizada em breve

Após o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, ter afirmado que o concurso para auditor-fiscal do trabalho já está autorizado e de nota técnica do Ministério do Planejamento também confirmar a seleção, a expectativa agora é pela formalização da permissão, por meio de publicação de portaria no Diário Oficial. O processo que trata do pedido feito pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) avançou pela última vez no Planejamento no dia 11 deste mês. O andamento, porém, foi dentro ainda do Departamento de Força de Trabalho da Secretaria de Gestão Pública, um dos estágios iniciais da tramitação. Para ser aprovado, o processo precisará passar por setores como a Consultoria Jurídica, a Secretaria Executiva e por fim o gabinete da ministra do Planejamento, Miriam Belchior. A oportunidade será destinada àqueles que possuam o ensino superior completo em qualquer área ou estejam próximos de concluir o curso superior. A remuneração inicial do cargo de auditor é de R$15.338,44, incluindo o auxílio-alimentação, de R$373. Os ganhos no início da carreira passaram para R$16.116,64 já a partir de janeiro, devido a reajuste concedido pelo governo. Os auditores são contratados pelo regime estatutário (estabilidade).

Oferta – A solicitação do MTE foi para abertura de 800 vagas. Entretanto, a nota técnica redigida pelo Planejamento aponta que serão 847 vagas, com nomeações escalonadas em 2015, 2016 e 2017, quantidade ainda insuficiente frente à elevada carência de auditores (mais de 5 mil segundo o sindicato da categoria e a Organização Internacional do Trabalho e de mil a 1.200 de acordo com o ministro Manoel Dias). Por meio da sua Assessoria de Imprensa, o Planejamento informou que documentos de natureza técnica não possuem caráter deliberativo e que os quantitativos só poderão ser definidos após o Congresso Nacional aprovar o orçamento para 2015, o mesmo valendo para a autorização formal do concurso. O MTE também possui pedido para até 100 vagas de analista de políticas sociais, de nível superior (qualquer área na última seleção), com iniciais de R$5.717,88, chegando a R$6.330,28 a partir do próximo ano, de acordo com a Coordenadoria de Recursos Humanos do ministério.

Com informações da Folha Dirigida

0 comentários:

Postar um comentário