SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

INSS - Negociações sobre concurso avançam no Planejamento

Após as mudanças nos comandos dos ministérios, efetuadas no início do ano, 2015 parece começar para valer no Poder Executivo federal. Prova disso é a recente retomada das negociações para o concurso de 4.730 vagas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Viabilizar a seleção, para sanar o grave quadro de déficit de pessoal, é uma das prioridades do novo ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, que, inclusive, já negocia o número de vagas a ser autorizado com o novo titular da pasta do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa.

A informação é do presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps), Alexandre Lisboa, que se reuniu com Gabas no último dia 13. Segundo o dirigente, o encontro foi positivo, tendo em vista que, além de confirmar o concurso, o ministro mostrou-se atencioso com os servidores da Previdência, creditando a eles a sua chegada ao comando da pasta. Vale lembrar o que o próprio Gabas declarou, em recente entrevista à TV Anasps: “Eu fiz o concurso em 1985. E ninguém começa a trabalhar na Previdência, esperando que um dia vá se tornar ministro. Aliás, eu nem sabia que isso era possível. É uma trajetória que você não espera, mas que, para mim, é motivo de bastante alegria. É a prova de que servidor público tem, sim, competência”, destacou, evidenciando as reais possibilidades de crescimento profissional para os concursados.

De acordo com Alexandre, Gabas destacou que o aval para o novo concurso será dado após a aprovação do Orçamento da União deste ano, votação que está na pauta da sessão plenária do Congresso Nacional agendada para as 19h desta terça, 24. O INSS solicita 4.730 vagas, sendo 2 mil apenas para técnico do seguro social, para quem tem o nível médio, 1.580 de analista do seguro social, de nível superior, e 1.150 de perito médico, para graduados em Medicina. Os rendimentos iniciais são de R$4.620,91 para técnico, R$7.504,45 para analista e R$10.559,64 para perito.

O site do Controle de Processo e Documento (Cprod), onde pode ser acompanhado o processo de solicitação do concurso, informa que o pedido encontra-se no Ministério da Previdência Social. A Assessoria de Imprensa do ministério afirmou, no entanto, que a tramitação segue normalmente, no âmbito do Planejamento. O que conta, por enquanto, é que as conversações para viabilizar a nova seleção foram, de fato, retomadas. Pressionam o governo a realizar o concurso o Tribunal de Contas da União (TCU), que fez recente auditoria alegando que, caso a seleção não ocorra, a autarquia entrará em colapso, a própria Anasps, que chegou a informar que o número solicitado está defasado, devido à demora na autorização, e deputados federais, como é o caso de Chico Alencar (Psol-RJ), que se comprometeu a lutar pela seleção no Congresso Nacional.

Além do próprio ministro da Previdência, a presidente do INSS, Elisete Berchiol, se comprometeu a cobrar a seleção ao Planejamento, assim que o orçamento for aprovado. Em sintonia com Gabas, ela também vê o concurso como prioridade. O fato de ambos serem concursados e terem atuado por muitos anos no INSS ajuda no otimismo. Com tamanha experiência, conhecem em detalhes os problemas do instituto e sabem da necessidade de repor pessoal.

Com informações da Folha Dirigida.

1 comentários:

Postar um comentário