SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

sexta-feira, 3 de julho de 2015

IBGE - Autorização para 640 vagas deverá sair no último trimestre de 2015

O diretor-executivo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Fernando Abrantes, revelou à Associação e Sindicato Nacional dos Servidores do IBGE (ASSIBGE-SN) que o concurso da fundação deverá ser autorizado no último trimestre deste ano, para 600 vagas, sendo 140 para nível superior e 460 para o médio. Conforme consta no site do sindicato, Abrantes, em reunião realizada no último dia 1º, disse que "há sinais favoráveis por parte do governo em relação à realização (autorização) de concurso para o IBGE ainda este ano, e que aguarda isso para o último trimestre".

As 460 vagas serão para o cargo de técnico em informações geográficas e estatísticas, de nível médio e com remuneração de R$3.323,91, e as 140 serão distribuídas pelas funções de analistas e tecnologistas, de 3º grau e com rendimento de R$7.039,83, podendo aumentar para R$8.691,63, com especializações. O IBGE solicita 1.564 vagas, sendo 1.044 de técnico e 520 de analistas e tecnologistas. No entanto, pelas últimas declarações de Abrantes, o concurso deverá ser mesmo para 600 vagas. A posição do diretor é resultado de negociações rotineiras que o IBGE tem feito com o Planejamento. O que comprova tais conversas são as diversas movimentações do processo, consultadas no site Protocolo Integrado, do governo federal. Hoje, a solicitação encontra-se com diretores da Secretaria Executiva III.

Cursos em PDF

O diretor de Pesquisas do IBGE, Roberto Olinto, já havia mostrado otimismo anteriormente, após dizer que o concurso irá acontecer e que os interessados devem continuar estudando. Ainda de acordo com ele, haverá vagas em todo país, inclusive no Rio de Janeiro. Além de aguardar o aval, o IBGE não pode mais chamar aprovados dos concursos vigentes até 2016. É que a fundação já fez todas as nomeações possíveis. Segundo o instituto, foram contratados 658 aprovados nas últimas seleções, sendo 450 técnicos, 90 analistas, 90 tecnologistas e 28 pesquisadores. Como o IBGE já teve a aprovação do adicional de 50% e convocou todos os aprovados, novas contratações só poderiam ocorrer por meio de um despacho presidencial.

0 comentários:

Postar um comentário