SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

quinta-feira, 30 de julho de 2015

IBGE - Provas previstas para este ano!

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem o desejo de aplicar as provas objetivas do concurso para 600 vagas em cargos dos níveis médio e superior ainda este ano, mais precisamente, no último trimestre. A informação é do diretor-executivo, Fernando Abrantes, dada à Associação e Sindicato Nacional dos Servidores do IBGE (ASSIBGE-SN). Quem revelou isso foi o diretor da ASSIBGE-SN, Nelson Thomé, que também deu pistas de como deverá ser a distribuição das vagas pelo país. O sindicalista destacou que o aval do Ministério do Planejamento é uma vitória, mas considerou o número de vagas liberado muito aquém da necessidade, que, segundo ele, não será suprida.
 
"É uma vitória, embora as 600 vagas sejam muito aquém do que precisamos. O governo precisa avançar muito em relação ao IBGE, que chegou a deixar de fazer pesquisas importantes por conta do corte no orçamento. Precisamos que esse edital saia em curto espaço de tempo. Como já havia dito, se o concurso não ocorrer este ano, haverá sérios riscos de a qualidade e o sigilo das informações do IBGE serem afetados. O diretor Fernando Abrantes disse que no último trimestre deste ano serão aplicadas as provas. Como a autorização saiu este mês, parece que o cronograma fixado pela diretoria está sendo cumprido. Acredito que o edital da seleção não demore a sair."
 
Das 600 vagas liberadas, 460 são de técnico em informações geográficas e estatísticas, que exige o nível médio e tem remuneração inicial de R$3.471,85. As demais 140 vagas são para o nível superior, sendo 90 de analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas e 50 para tecnologista, com rendimentos de R$7.373,49, aumentando para até R$9.107,88, com especializações. 

 
O IBGE informou que a distribuição dessas vagas será divulgada somente no edital de abertura. Segundo Nelson Thomé, a maior parte da oferta de nível superior será para o Rio de Janeiro, onde está a sede da fundação. Ainda de acordo com o sindicalista, as vagas para técnico realmente serão espalhadas pelo país, mas com um detalhe: elas serão destinadas a locais não contemplados no último concurso, em 2013. Nelson destacou ainda que a solicitação do adicional de 50% é quase certa.
 
Sindicato defende 5.800 substituições
 
"Temos 5.800 temporários, e precisamos de efetivos para substituí-los. Por isso, muito provavelmente o IBGE solicitará o adicional de 50% das vagas, assim como fez no último concurso. As vagas de técnico serão para as agências em todo o país, não contempladas na última seleção. A oferta de nível superior, em sua maioria, será para o Rio de Janeiro, onde está localizada a sede", assinalou. Logo após ter as vagas autorizadas, a Assessoria de Imprensa do IBGE informou que a intenção é publicar o edital em um mês, embora a organizadora não tenha sido definida.
 
Fato é, portanto, que a fundação tem pressa em realizar o concurso, tendo em vista as suas grandes necessidades, já apontadas por Nelson Thomé. Em contato com a Gerência de Provimento e Acompanhamento de Recursos Humanos (Gepar) do IBGE, que não confirmou a previsão de divulgação do documento em um mês, tendo em vista que a fundação ainda precisa estudar a distribuição das vagas pelo país, além de cumprir outras etapas, antes da publicação das regras do concurso.O edital, segundo a portaria de autorização, precisa ser publicado até 27 de janeiro de 2016, prazo que muito provavelmente será encurtado, tendo em vista a própria previsão que o diretor Fernando Abrantes passou ao sindicato.
 
Cidade do Rio deve ter vagas de técnico
 
Há grande expectativa quanto à oferta de vagas de técnico para a capital fluminense. Após as declarações de Nelson Thomé, acredita-se que a cidade do Rio terá vagas, já que em 2013 não houve oferta para o município, mas somente para Duque de Caxias, Itaperuna, Santo Antônio de Pádua e Volta Redonda. Além disso, o diretor de Pesquisas, Roberto Olinto, revelou, em junho, que haverá chances para o Rio de Janeiro, onde fica a sede da fundação. As vagas de 3º grau serão distribuídas por áreas, cujo requisito é a graduação específica.
 
O IBGE informou que essas áreas serão divulgadas somente na publicação do edital. No último concurso, em 2013, houve oportunidades para analistas nas áreas de Administração Escolar, Análise de Sistemas, Arquivologia, entre outros. Para tecnologistas,houve chances em Geografia, Estatística, Biblioteconomia, Cartografia, entre outros.
 
O cargo de técnico proporciona remuneração inicial de R$3.471,85, somando vencimento de R$2.216,45, gratificação de desempenho de atividade (GDIBGE) de R$882,40 (80 pontos) e auxílio-alimentação de R$373. Esse valor pode aumentar para R$3.898,21 com a gratificação por qualificação (GC) I (cursos profissionalizantes de 180 horas semanais) de R$426,36; para R$4.281,93 com a GC II (cursos de 250 horas) de R$810,08; e para R$5.011,01 com a GC III (cursos de graduação ou pós-graduação) de R$1.539,16.
 
As funções de analista e tecnologista têm rendimento inicial de R$7.373,49, somando vencimento de R$4.352,49, gratificação de desempenho de atividade (GDIBGE) de R$2.648 (80 pontos) e auxílio-alimentação de R$373. Esse valor pode aumentar para R$7.766,41 com a retribuição por titulação (RT) I (especialização) de R$392,92; para R$8.159,33 com a RT II (mestrado) de R$785,84; e para R$9.107,88 com a RT III (doutorado) de R$1.734,39.
 
Último concurso serve para estudo
 
Estudar tendo por base o concurso anterior do órgão ao qual pretende ingressar é orientação básica dos especialistas em concursos. E no caso do IBGE, não é diferente. O último concurso ocorreu em 2013, sob organização da Fundação Cesgranrio. Os candidatos a técnico foram avaliados por meio de 60 questões objetivas, versando sobre Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Geografia, Conhecimentos Específicos, Conhecimentos Gerais e Noções de Informática.
 
Os interessados nas vagas de analistas responderam 60 ou 70 questões, dependendo da área. O exame versou sobre Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Raciocínio Lógico Quantitativo e Conhecimento Específico, também de acordo com o cargo.
 
Raciocínio Lógico teve peso maior
 
Com o concurso para técnico do IBGE já autorizado, os interessados em participar da seleção devem iniciar imediatamente os estudos. E uma das disciplinas que os futuros candidatos devem dar atenção especial é a de Raciocínio Lógico. Na seleção anterior, realizada em 2013, cada questão desta matéria (juntamente com Português) valia dois pontos e meio, ao passo que as outras tinham um peso menor (dois pontos para Geografia, um para Informática, um para Conhecimentos Gerais e uma para Conhecimentos Específicos).
 
Apesar de o IBGE ainda não ter definido a organizadora do concurso, o professor acredita que o instituto deverá escolher a Cesgranrio, instituição que aplicou a última prova. "O candidato deve focar nas provas anteriores desta banca, para que ele esteja familiarizado com as questões, já que a Cesgranrio costuma manter o seu perfil." Renato Oliveira diz ainda que Raciocínio Lógico é uma disciplina que deve ser exercitada. "A base teórica é importante, mas o que mais interessa são os exercícios. É interessante que o aluno estude em média de duas a três horas por dia", recomenda.
 
Promessa é de muitas contratações
 
Além de admitir 600 novos servidores, a perspectiva é que o IBGE faça um bom número de contratações extras. Isso porque é tradição do instituto solicitar o adicional de 50% das vagas, e esgotar o cadastro de reserva que lhe é autorizado a utilizar. Essa, por exemplo, foi a postura da fundação em 2013. Segundo o IBGE, foram contratados na ocasião 658 aprovados, sendo 450 técnicos, 90 analistas, 90 tecnologistas e 28 pesquisadores. Para todos os cargos foram admitidos 50% a mais do que o previsto. 

0 comentários:

Postar um comentário