SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

quarta-feira, 9 de março de 2016

AFT - Concurso para Auditor-Fiscal terá prioridade, segundo Secretáro

Quando forem encerradas as restrições à liberação de concursos por parte do governo federal, a seleção para auditor-fiscal do trabalho será uma das primeiras a serem autorizadas. É nesse sentido que caminham as negociações junto ao Ministério do Planejamento, de acordo com o secretário de Inspeção do Trabalho, Paulo Sérgio de Almeida, informou o presidente do sindicato dos auditores (Sinait), Carlos Silva. “Esse concurso é urgente. É grande o número de trabalhadores desassistidos em função da carência de auditores”, afirmou o sindicalista.

Dirigentes do Sinait se reuniram recentemente com o secretário de Inspeção do Trabalho para tratar das diferentes demandas da categoria. Segundo Carlos Silva, no encontro, a entidade reapresentou o pleito de autorização e realização do concurso de auditor. “O secretário se comprometeu a defender nossa pauta junto ao Planejamento”, contou Silva. Dois dias antes, o sindicato já havia se reunido com o próprio ministro do Trabalho, Miguel Rossetto. Ao fim do encontro, o ministro afirmou que a pasta está empenhada na solução das demandas apresentadas.
Destacando que a categoria conta hoje com o menor efetivo em 20 anos, tendo mais de 1.100 cargos vagos, Silva afirmou que o sindicato cobra o compromisso assumido em nota pelo Planejamento de contratar 847 auditores. Sobre a prioridade para a liberação do concurso, ele disse que o Sinait quer que isso conste no acordo que está sendo costurado com o Planejamento. “E queremos que o governo diga quando vai fazer o concurso”, completou. A entidade aguarda convocação do ministério para tratar do acordo, que inclui melhorias salariais.

Trâmites - O Ministério do Trabalho ainda precisa reapresentar, até 31 de maio, o pedido de autorização de concurso para 847 vagas de auditor, conforme orientação do Planejamento após o anúncio de suspensão das seleções federais, feito no ano passado. O cargo tem requisito de formação superior em qualquer área e garante remuneração inicial de R$16.201,64, já com auxílio-alimentação, de R$458. Além da solicitação para a atividade-fim, o ministério também deverá reapresentar o pedido feito para a área de apoio. Nesse caso, no ano passado, foram solicitadas 1.177 vagas, sendo 951 para agente administrativo, de nível médio, com ganhos de R$3.527,22 (também com o auxílio). As outras 226 vagas pedidas foram para cargos de nível superior.


Foram 64 de técnico em assuntos educacionais, 60 de administrador, 60 de assistente social, 25 de contador, seis de economista, sete de técnico em comunicação social, três de bibliotecário e uma de sociólogo. Para esses, os ganhos são de R$4.973,02. FOLHA DIRIGIDA entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do Ministério do Trabalho para obter informações sobre o reenvio dos pedidos de concurso, mas não houve resposta até o fechamento desta edição. A autorização do concurso para auditor chegou a estar prestes a ser concedida no ano passado, sendo inclusive anunciada pelo então ministro do Trabalho, Manoel Dias, em diferentes oportunidades. O último concurso para auditor do trabalho aconteceu em 2013, para 100 vagas, e foi organizado pelo Cespe/UnB.

Quer passar em concursos da área fiscal?  Prepare-se antecipadamente.

   Últimas vagas para a turma de Março/2015

Fonte: Blog do Concurso

0 comentários:

Postar um comentário