SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

sexta-feira, 18 de março de 2016

SPPrev - 60 vagas para níveis médio e superior! Inicial de até R$ 5,8 mil!

Concurso SPPrev
Atenção concurseiros da região Sudeste! Uma excelente oportunidade deverá ser aberta ainda esse ano no estado de São Paulo. Trata-se do concurso da São Paulo Previdência (Concurso SPPrev) que aguarda autorização do governador Geraldo Alckmin para a publicação do edital de concurso público que ofertará 60 vagas imediatas, sendo 50 de técnico previdenciário e dez de analista previdenciário. Os cargos exigem os níveis médio e superior, respectivamente.

A intenção inicial da autarquia era realizar o certame ainda no ano de 2015, o que acabou não ocorrendo em virtude do processo de contenção de gastos pelo qual o governo vem passando. No entanto, o governo do Estado já retomou o processo de autorização de novos concursos, e a intenção é de que a publicação do edital aconteça ainda no primeiro semestre de 2016. O pedido de autorização já tramita, desde o final de 2014, quando foi encaminhado para a Secretaria Estadual de Gestão Pública (SGP/SP).

A remuneração inicial dos aprovados vai de R$ 2.073,80 para técnico, podendo chegar a R$ 2.480,94 com acréscimo de 100% do Prêmio de Incentivo à Qualidade Previdenciária (PIQPrev). O cargo conta com mais dois níveis salariais durante o exercício, sendo o primeiro de R$3.065,44 e o outro de R$ 3.770,95, com o total do complemento.
Para os aprovados no cargo de analista, o vencimento é de R$ 5.202,35 e pode alcançar R$ 5.880,91 com o total do PIQPrev. Nos dois níveis posteriores, os salários equivalem a R$7.467,40 e a R$ 9.382,36, com 100% da gratificação.
Ambas os cargos possuem rotina semanal de trabalho de 40 horas.
Sobre a SPPrev
A SPPrev é uma autarquia vinculada à Secretaria Estadual da Fazenda de São Paulo (Sefaz/SP), responsável por administrar a folha de pagamento das pensões e aposentadorias da administração direta e indireta do Estado de São Paulo, bem como da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas, das universidades, do poder Judiciário, do Ministério Público e da Defensoria Pública.
Cabe ao técnico previdenciário prestar atendimento aos segurados do regime próprio de previdência, executar atividades administrativas no processo de concessão e pagamento das aposentadorias e pensões e executar atividades de apoio relacionadas à administração e gestão da SPPrev.
O trabalho do analista de gestão previdenciária consiste em analisar, acompanhar e instruir processos de concessão, pagamento, cadastro e informações de aposentadorias e pensões, planejar, implantar e avaliar as ações voltadas às atividades relativas ao regime próprio de previdência no âmbito estadual, implantar e coordenar ações voltadas ao atendimento e orientação dos segurados e coordenar atividades de suporte ao gerenciamento das atividades corporativas da SPPrev no que se refere a serviços administrativos, logísticos, de infraestrutura e de suprimentos.
Último concurso
A São Paulo Previdência lançou seu último concurso em 2012. Na época foram abertas 202 oportunidades para os postos de técnico e analista. Na ocasião, a banca organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.
Além da capital do estado, as cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Jales, Santa Rita do Passa Quatro, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté receberam vagas para técnico. As cidades de São Paulo, Bauru, Jales e Marília contaram também com vagas para o cargo de analista.
Foram registradas 22.208 inscrições, sendo 13.717 para o cargo de técnico e 8.491 para analista. O prazo de validade da seleção expirou em 30 de outubro de 2014.
Os candidatos ao cargo de nível médio foram avaliados por meio de prova objetiva composta de 60 questões, sendo 30 de conhecimentos básicos, com peso um, e 30 de conhecimentos específicos, com peso dois. Em conhecimentos básicos foram abordados temas de língua portuguesa (15) e matemática e raciocínio lógico (15). Em conhecimentos específicos, noções de informática (15), noções de direito administrativo (5), noções de direito constitucional (5) e legislação estadual (5).
Para o cargo de nível superior, houve prova objetiva e análise de títulos. A primeira foi composta de 70 perguntas, sendo 20 de língua portuguesa, com peso um, e 50 de conhecimentos específicos, com peso três. Os títulos contaram com limite de 11 pontos na classificação final.

0 comentários:

Postar um comentário