SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Alerj quer edital no próximo mês e prova em novembro. Inicial de R$ 33 mil para Procurador!

O término da Olimpíada e o desejo de divulgar o edital do concurso para 44 vagas no próximo mês fazem com que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) intensifique os preparativos. Por enquanto, a Alerj e a Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio de Janeiro (Femperj), organizadora, se concentram na conclusão do cronograma, para revisar o edital. As oportunidades serão para graduados, com ganhos de até R$33.762.
Com o edital saindo em setembro, as partes estudam aplicar as provas 60 dias depois, em novembro, portanto. As datas vêm sendo discutidas nas reuniões periódicas que as partes têm feito, e serão confirmadas nos próximos encontros. Alerj e Femperj já definiram, porém, as taxas. Especialistas legislativos pagarão R$120 e procuradores R$240. A distribuição das vagas também já foi divulgada. Serão 40 chances de especialista legislativo IV e quatro de procurador. No primeiro cargo, as oportunidades serão para várias áreas, com destaque para Administração (15 vagas), concorrendo quem tem qualquer formação. 

Haverá chances também para Tecnologia da Informação (dez), Registro de Debates (cinco), para taquígrafos, e Ciências Contábeis (quatro). Para todas essas especialidades os ganhos são de R$6.972,84.
As demais chances serão para Arquitetura (três) e Engenharias Elétrica (uma), Mecânica (uma) e Civil (uma), com remuneração de R$7.788,09. Haverá também quatro vagas de procurador, para graduados em Direito, com registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e experiência de três anos. Os vencimentos são de R$33.762 mensais. 


Outra definição da Alerj é a estrutura das provas. Para especialista, haverá apenas a objetiva. No caso dos procuradores, haverá, além da objetiva, avaliações discursiva e oral. O número de questões e matérias já estão definidos, mas ainda não foram informados. A Alerj adiantou apenas que o Regimento Interno será cobrado para todos os cargos. O prazo de validade do concurso deverá ser de dois anos, podendo dobrar. Presidente da Alerj, o deputado Jorge Picciani (PMDB) garantiu o certame, apesar do cenário de crise econômica no Estado do Rio. Isso porque a assembleia faz parte do Legislativo, tem orçamento próprio e está fora das restrições anunciadas pelo governador em exercício Francisco Dornelles, para o Poder Executivo.

0 comentários:

Postar um comentário