SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

PRF - 1.000 vagas no RJ e SP!


Se o seu sonho é ingressar na Polícia Rodoviária Federal  fique atento/a, pois ele pode estar perto de se concretizar. De acordo com informações do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Rio de Janeiro, há viabilização de um concurso público regional com 1.000 vagas este ano para atuação nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.
A informação foi anunciada no último domingo, dia 22 de janeiro. De acordo com a Diretoria do SINPRF/RJ, houve gestão junto à alta administração da PRF, e houve consenso sobre a medida.
Ação é estratégica e PRF é viável
Essa ação seria realizada para:
“tornar permanente a fiscalização e o policiamento, interagências, nas divisas estaduais e no Arco Metropolitano, estendendo o Plano Nacional de Segurança Pública, no Capítulo que trata da Estratégia de Defesa de Fronteiras, para os dois maiores estados consumidores dos ilícitos transfronteiriços”.

Encontro com ministro viabilizará liberação das vagas do concurso PRF

Quanto ao concurso público regional da PRF, em fevereiro de 2017, o SINPRF/RJ tem agenda afirmada com o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para tratar sobre a liberação deste certame.

Concurso PRF regional já foi realizado em 2007

O DPRF já obteve, em 2007, a autorização do Ministério do Planejamento e realizou um concurso regional com 340 vagas apenas para os estados do Mato Grosso e Pará. O certame selecionou candidatos que foram lotados em postos de fiscalização na Rodovia BR-163.
A motivação do concurso regional de 2007 é parecida com a motivação atual. A PRF realizou o concurso como parte do Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal, e serviu como teste para a regionalização das vagas na instituição.
Os candidatos aprovados em 2007 foram obrigados a permanecer no mínimo 3 anos na primeira lotação. A organização foi do Cebraspe e seguiu o rito dos certames mais recentes da PRF.

Requisitos do concurso PRF

Para ingressar no cargo de Policial Rodoviário Federal, é necessário possuir o ensino superior completo em qualquer área de formação e carteira de habilitação, na categoria B em diante.
O cargo é aberto a homens e mulheres e proporciona estabilidade, devido às contratações via regime estatutário. A remuneração inicial é de R$ 7.177,91, incluindo auxílio-alimentação de R$ 458. Quem tem filho tem direito, ainda, a auxílio-creche de R$ 321.
Porém o valor passou por reajuste e agora o inicial é de R$ 9.043,98, considerando os benefícios acima citados e o abono de R$ 1.600 criado. O valor ainda será reajustado em  + 4,75% em janeiro de 2018 e 4,50% em 2019. 

Organizador do concurso PRF

Cespe/UnB deverá organizar novo concurso
O novo concurso PRF – Policial (Polícia Rodoviária Federal) deverá contar mais uma vez com a logística do Cebraspe (antigo Cespe/UnB) para aplicação das etapas iniciais do certame, como provas objetivas, discursivas, exames médicos, TAF e demais.
Como demonstra o histórico, desde 2002 o organizador elabora as provas e demais etapas do certame para a carreira de policial rodoviário federal, com exceção do penúltimo, realizado em 2009 e sob supervisão da FunRio.
Sendo assim, a dica de especialistas é de que os candidatos preparem-se neste momento pré-edital com foco no Cespe. A banca tem um estilo tradicional de cobrança e é temida pelo fato de anular uma questão em caso de erro, exigindo do candidato certeza no momento de marcar um item, sob pena de penalização por “chute”.

Deficit da PRF

A PRF tem urgência na realização de concurso, devido ao déficit de pessoal (apontado pelo Tribunal de Contas da União, no caso das fronteiras) e à possibilidade de perda de 40% do efetivo atual (4 mil dos cerca de 10 mil ativos) nos próximos dois anos, em razão de aposentadoria. O departamento ainda irá nomear 579 aprovados no último concurso, de 2013 (feito pelo Cespe/UnB), porém, o quantitativo será insuficiente para suprir estancar a crise de pessoal do órgão, reconhecida pelo ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.
Com informações de Gran Cursos

0 comentários:

Postar um comentário