SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Concurso Senado e Câmara dos Deputados 2017: Todos os detalhes!

Quando se fala em um dos maiores concursos público do país, em termos de remunerações e qualidade na prestação do serviço, logo um concurseiro/a antenado e até os menos antenados se levam aos concursos do legislativo federal: Câmara dos Deputados e Senado Federal. Nas seleções para as casas legislativas, candidatos encontram tudo no que diz respeito ao emprego dos sonhos, além da tão sonhada estabilidade.
Agora você imagina uma pessoa tendo apenas o nível médio completo, trabalhando em um dos melhores órgãos públicos do Brasil e ganhando inicialmente R$ 18 mil reais de remuneração mensal, fora as prerrogativas que se tem em trabalhar no legislativo. Pois é isso que dois dos maiores concursos previstos para esta área lhe proporcionarão. E para isso, não precisa ser deputado, enfrentar eleições ou mesmo defender-se na tribuna. 

O Congresso Nacional, órgão constitucional que exerce, no âmbito federal, as funções do poder legislativo, quais sejam, elaborar/aprovar leis e fiscalizar o Estado Brasileiro (suas duas funções típicas), bem como administrar e julgar (funções atípicas), irá realizar muito em breve, mais precisamente em 2017, dois novos concursos para reoxigenar o seu quadro de pessoal, defasado desde a abertura das últimas seleções. A Câmara dos Deputados, já autorizada desde 2014, fez seu último concurso para os cargos aprovados em 2007. Já o Senado Federal, com concurso vencido desde junho do ano passado, precisa recompor sua estrutura funcional.
Como todos sabem, o Congresso é bicameral, logo composto por duas Casas: o Senado Federal (integrado por 81 senadores, que representam as 27 unidades federativas (26 estados e o Distrito Federal) e a Câmara dos Deputados (integrada por 513 deputados federais, que representam o povo). O sistema bicameral foi adotado em razão da forma de Estado instalada no País (federalismo), buscando equilibrar o peso político das unidades federativas. 
Agora imagina quão preocupante é a situação dos trabalhos pelo déficit de pessoal, já que os processos dentro das casas passam por diversas instâncias e necessitam demasiadamente de servidores aprovados em concurso público, mas isso está próximo de acabar. Isso porque a Câmara dos Deputados já autorizou um novo concurso público para cargos de nível médio e superior visando amenizar a deficiência de servidores da área administrativa.
Já no Senado, o quadro atualizado com os números oficias de cargos vagos deste ano segundo conta no relatório, nada menos que 1.086 posições de nível médio e superior estão ociosas na casa. O maior quantitativo é para o cargo de técnico legislativo – 619 –, nas mais diversas especialidades. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades é de R$ 17.705,91, podendo alcançar R$ 22.153,26 na classe especial, valores atualizados conforme acordo concedido recentemente e que valerão a partir de janeiro de 2018. Além de diversos outros benefícios.
Situação não muito diferente na Câmara, que já conta com mais de centenas posições ociosas. Para se ter noção, somente no finzinho de 2016,  mais de 60 aposentadorias foram concedidas e publicadas no Diário Oficial da União. Com essas vacâncias, o número total aumentou para mais de 500 postos ociosos. Isso porque de acordo com o último balanço da casa, há um déficit de 523 postos das carreiras de Técnico e Analista, sendo a maior parcela para o posto de  Técnico Legislativo, na especialidade de Assistente Administrativo (veja aqui). A remuneração inicial da carreira ultrapassa os R$ 15 mil, pois os novos servidores contarão com o auxílio–alimentação de R$ 784,76.
Com um quantitativo alto de cargos vagos e sem concurso vigente,  tudo indica que os aguardados concursos do Senado Federal  e da Câmara dos Deputados estão mais próximo do que você imagina. A suspensão dos concursos anunciada pelo Governo Federal não deverá adiar por muito tempo a publicação dos certames, que precisa repor urgentemente sua força de trabalho. Os altos vencimentos e a quantidade de benefícios fazem dos concursos um dos mais esperados e concorridos pelos concurseiros de plantão.
Servidores que trabalham nos legislativo federal dizem que os órgãos são uma “mãe”. Isso porque se trabalha para que o servidor tenha valorizado seus talentos. Antes de tomar posse, é feito o preenchimento de um relatório, chamado de banco de talentos, quando o candidato aprovado é questionado sobre o que mais lhe interessa, seja arquivo, departamento pessoal, financeiro ou mesmo na área legislativa, fim dos órgãos.   

Continue lendo a matéria...


Fonte: Gran Cursos

0 comentários:

Postar um comentário