SAIBA COMO FUNCIONA O

4° Simulado Nacional - Área Fiscal

terça-feira, 30 de maio de 2017

Concurso MTE 2017/2018: pedido é para 2.600 vagas. (Área Fiscal)

Após os pedidos de autorização de concursos para as áreas fiscal e administrativa terem sido protocolados no Ministério do Planejamento, no último dia 25, o Ministério do Trabalho (MTE) informou nesta segunda-feira, dia 29, os cargos e quantitativos incluídos nas solicitações. E como era esperado, além de auditor-fiscal do trabalho, no caso da atividade-fim, a demanda inclui o cargo de agente administrativo, que tem requisito apenas do ensino médio completo e remuneração inicial de R$3.881,97.

Clique aqui e confira alguns cursos para esse concurso. 

Pedidas 2.600 vagas nos níveis médio e superior

Segundo o MTE, foram pedidas 1.163 vagas no cargo de agente administrativo, confirmando a expectativa de maior quantitativo para a função. A solicitação inclui ainda outras 242 vagas em cargos de nível superior da área de apoio.

A requisição foi de 85 vagas para administrador, 32 para arquivista, 54 para contador, cinco para engenheiro, cinco para estatístico, três para sociólogo, 26 para psicólogo, dez para técnico em assuntos educacionais, dez para técnico em comunicação social e 12 para economista. Para esses, os iniciais são de R$5.494,09. Ao todo, foram pedidas 1.405 vagas para a área administrativa.

Órgão quer concurso para todas as vagas de fiscal.

Já para a área fiscal, o pedido foi de 1.190 vagas de auditor-fiscal do trabalho. O número equivale a praticamente a totalidade de vagas desocupadas na carreira (1.191), como defende o sindicato da categoria.
O Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho (Sinait) alerta que o efetivo atual, com apenas 2.453 auditores em atividade, é o menor em 20 anos, prejudicando atividades como o combate ao trabalho semelhante ao escravo e ao trabalho infantil, a prevenção aos acidentes de trabalho, entre outros.

A necessidade do concurso já foi, inclusive, ressaltada pela Comissão Nacional a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), vinculada ao Ministério da Justiça, que, no ano passado, aprovou uma moção recomendando a realização imediata de seleção para o auditor do trabalho. Na ocasião, o MTE admitiu que a moção poderá embasar o pedido de novo concurso.
O cargo de auditor-fiscal do trabalho, cujo requisito é o ensino superior completo em qualquer área, tem remuneração inicial é de R$19.669,01 (incluindo o auxílio-alimentação, de R$458).

Venha para o Coaching Concurseiros!

0 comentários:

Postar um comentário